O jardim é um detalhe aprimorado em muitas casas, que souberam conciliar o natural com o criado pelo homem. Em muitas casas,

Jardim

Jardim

apartamentos e instalações de moradia preferem a doce companhia da natureza e adotam o jardim como parte da casa. Essa não é apenas uma escolha das pessoas que se dão bem com plantas, mesmo os que nunca adquiriram qualquer afeição pelo verde, tem se mostrado interessado por decoração em jardim.

 

As escolhas parecem simples, mas bem diferente de uma harmonia cromática que estamos acostumados com a pintura da casa, o jardim solicita uma atenção profissional, pois todos os seus artigos decorativos são formas vivas. O que torna seu cuidado bem mais parecido com um fraternal zelo do que apenas o sentimento que temos por outra parte da casa.

 

O jardim, para ser considerado jardim, não precisa ser exatamente igual a muitos revelados no cinema, que selecionam as mais variadas espécies de plantas. Mas seu jardim pode ser o seu gosto, adaptado ao tamanho do espaço que deseja reservar. Mesmo sendo pequeno, se bem cuidado, pode suavizar qualquer ambiente.

Anúncios

Veja o site da paisagista Camila Vaccaro que fez o jardim vertical da CASA COR 2010. La você encontrará muitas fotos de paisagismo ! ! !

http://www.camilavaccaro.com.br/

Ano passado falei aqui sobre projetos de jardins verticais. Esse post até hoje da o que falar, os leitores sempre comentam. Por isso, resolvi fazer aqui nesse espaço um especial sobre o assunto com dicas, projetos e todos eles escritos por especialistas no assunto.

Por exemplo, as fotos abaixo e do paisagista Marcelo Bellotto.

Jardins verticais. Cai muito bem para pequenos ambientes.Refiro-me a eles como sendo qualquer tipo de intervenção verde de forma vertical.

Os jardins verticais agregam valor e promovem o belo, elevando as plantas à altura dos olhos. Não há como não notá-las.

Nos projetos abaixo, Marcelo Bellotto utilizou uma vegetação chamada Ripsális.

O Ripsális é cultivado em placas de fibra de coco e se desenvolve sem terra, preferencialmente à meia-sombra. É muito importante mantê-lo sempre úmido para que o crescimento aconteça de forma sustentada.

Nos próximos posts, vou abordar um pouco mais desse tema fascinante.

Também falaremos sobre uma nova tendência em paisagismo: o green wall.

Jardins de diferentes estilos, gostos e propostas, ricos em idéias para áreas externas e em lançamentos de produtos variados. ficou disponível na Casa Cor SP 2008.

Jardins com ambientações, para serem utilizados, e não só observados. Jardins com mesas, sofás, pisos, pergolas e vasos que devem entrar também no seu projeto.

A casa Cor é a maior exposição do gênero do Brasil. Hoje são 10 profissionais da área expondo na mostra, revelando a importância do paisagismo no cenário da arquitetura.

Inspirado nas casas e na atmosfera do oriente, o Jardim da Pergola de Entrada foi feito justamente pensando nesse momento mais reflexivo.

Utilizando a pérgola original do Jockey Club de São Paulo, o paisagista Roberto riscala conseguiu unir características mediterrâneas à beleza de um “tropicalismo exuberante”.

Com peças exclusivas do Oriente, como vasos esmaltados e lustres de cristais marroquinos com velas, o ambiente é composto por exóticas cycas e azaléias, além de muitas gardênias que trazem um perfume especial ao local.

Outro grande atrativo são os mosaicos de pedras trazidas da cidade de São Tomé das Letras, MG. Eles formam lindos painéis em alto relevo nas paredes.

O piso, revestido com placa cimentícia antiderrapante e antitérmica, e as esculturas da artista Anita Kauffman dão o toque final ao jardim de 212 metros quadrados.

Gostaram?

Mais informações aqui.

Quer construir um jardim?? E não sabe como??

Algumas dicas do paisagista Benedito Abbud

Em primeiro lugar, é importante saber que luvas, diferentes tipos de ferramentas, vasos, adubos, mudas e sementes não vão adiantar nada se não houver planejamento.

Você corre o risco de, anos depois, quando a sua árvore estiver robusta e maravilhosa, sofrer com folhas nas calhas, ter sua vista mais bela escondida pelo excesso de vegetação ou sombrear áreas da casa que necessitam de luz.

Não é preciso formação em botânica, mas é importante gostar da proximidade com a natureza e ter muita força de vontade.

Definir o uso do jardim em função dos gostos e costumes dos moradores é um bom começo. Por exemplo, tomar sol, ler e refrescar-se ao ar livre requer equipamentos como espreguiçadeiras, ducha, cadeiras confortáveis, iluminação adequada, churrasqueira e forno de pizza.

A dica é usar um papel e lápis para distribuir esses elementos no ambiente e contorná-los com vegetação. Optar por cercas vivas para esconder muros e construções ao redor da casa é uma boa pedida, gera sensação de verde e aconchego natural. Camélias (flores rosas ou brancas), murtas e ligustros; trepadeiras (como a unha-de-gato) e treliças que sirvam de suporte a espécies que têm flores, como tumbérgias, ipoméias e jasmins, são as mais usadas.

Camélia e Jasmin: cores que encantam.

As frutíferas (pitangas, jabuticabas e romãs) e as floríferas aromáticas (magnólia e jasmim manga) são ideais para vasos ao redor de ambientes de estar. Elas atraem pássaros e perfumam.

Caso o espaço dedicado ao jardim seja amplo, é possível planejar um percurso agradável ao longo dos caminhos. Despertar as sensações humanas jogando com espaços fechados e sombreados, intercalados por outros amplos e ensolarados, causa surpresa e bem estar. Um túnel de bambus pode levar à descoberta de um gramado para jogos amplo e arejado, por exemplo.

No paisagismo, a beleza é percebida por meio dos sentidos: visão (formas, flores e cores), paladar (frutas, chás e temperos), audição (canto dos pássaros atraídos pelas frutíferas, murmúrio das águas), olfato (aroma das flores e folhas) e tato (texturas). Para aproveitar todo o potencial do verde na escolha da vegetação, é bacana seguir uma ordem:

1° – Volumes e formas: árvores, palmeiras, arbustos, cercas vivas, herbáceas e forrações;

2° – Cores e texturas: flores, diferentes verdes das folhas, caules e raízes aéreas;

3° – Aromas: flores e folhas;

4° – Sabores: frutas, chás e temperos.

Uma vez definida a vegetação, é hora de buscar com viveiristas, vendedores de mudas do Ceasa ou técnicos em vegetação a solução viável. Sonhe com o projeto do jardim ideal e procure um especialista para tornar esse sonho realidade.