Empresas construtoras que estão admitindo novos trabalhadores podem contratar mão-de-obra qualificada e, também, contribuir com a Fundação de Ação Social (FAS) no Projeto João-de-Barro, de geração de emprego e renda para integrantes da comunidade que vive no Conjunto Moradias Sambaqui, em Curitiba.

O grupo de doze pessoas – entre homens e mulheres – que aguarda uma oportunidade de emprego na construção civil concluiu no mês de julho o Curso Básico de Construção Civil, ministrado pelo Senai num total de 150 horas. De acordo com o instrutor José Osvaldir do Prado, técnico de ensino do Senai, os participantes do curso estão qualificados para trabalhar nos canteiros de obras nas funções de auxiliar de pedreiro ou meio profissional. A maioria do grupo está na faixa etária de 25 a 35 anos.

Os participantes do curso, explica o instrutor do Senai, receberam treinamento sobre os principais fundamentos da construção civil, incluindo solos, armadura, fôrmas, concreto, impermeabilização, alvenaria, revestimento e outras atividades. Apesar da pouca escolaridade, as doze pessoas que completaram o curso alcançaram ótimo índice de aproveitamento, segundo a avaliação do instrutor José Osvaldir. E um detalhe: as mulheres ganham dos homens no quesito aplicação. “Quatro delas estão preparadas para competir com os homens”, garante o instrutor.

Esta é a primeira turma formada pelo Projeto João-de-Barro desenvolvido pela FAS, em parceria com a Cohab-Curitiba, Lions Curitiba Centro e empresas construtoras. Durante o curso, os alunos construíram a primeira parte de um barracão, que será terminado pela próxima turma. Ao final da obra, o espaço construído será destinado para a comunidade do Sambaqui para abrigar outros cursos ofertados pela FAS e atividades de caráter comunitário.

Anúncios